ARTIGO: saiba como se prevenir da gripe H1N1

0
1178

A gripe H1N1, ou influenza A, é provocada pelo vírus H1N1, um subtipo do influenza vírus do tipo A.

O período de incubação varia de 3 a 5 dias. A transmissão pode ocorrer antes de aparecerem os sintomas. É transmitida de pessoa para pessoa especialmente através de tosse ou espirro, algumas pessoas podem se infectar entrando em contato com objetos contaminados.

Os sintomas são semelhantes aos da gripe comum: febre alta (maior que 38º e 39º), e tosse, mas em alguns casos também podem aparecer: dor de cabeça, dor no corpo (musculares, articulações), garganta inflamada, falta de ar, cansaço, diarréia, vômito, irritação nos olhos, coriza.

Existem duas vacinas que protegem contra a infecção pelo H1N1: a trivalente, que imuniza contra dois Vírus da influenza A e contra uma cepa do vírus da influenza B, e a vacina tetravalente (ou quadrivalente) que, além desses vírus imuniza contra uma segunda cepa do vírus da influenza B, menos frequente no Brasil e que só deve ser usada a partir dos três anos de idade.

Os dois tipos de vacina são eficazes, mas levam de duas a três semanas para fazer efeito.

Idosos de 60 anos, gestantes, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (hipertensão, diabetes, asma, bronquite, insuficiência renal), imunossuprimidos e transplantados, crianças entre seis meses e cinco anos, profissionais da saúde, população indígena, presidiários constituem o grupo prioritário para vacinação.

A vacina é contra indicada para as pessoas com alergia grave a ovo, pois pode conter ovo albumina, uma proteína do ovo responsável por reações alérgicas. Isso acontece porque existe uma etapa, durante o processo de produção da vacina, que os vírus crescem em ovos de galinha.

A pessoa que apresentar sintomas relacionados à influenza A (H1N1) e tiver contato com paciente com caso confirmado deve procurar uma unidade de saúde mais próxima, seja ela pública ou privada. O medicamento somente será dado, sob orientação médica, com agravamento do estado de saúde nas primeiras 48 horas desde o início dos sintomas. Outras medidas como repouso, ingestão de líquidos e boa alimentação podem auxiliar na recuperação da sua saúde. A pessoa pode morrer do próprio vírus, mas a morte pode ser causada por infecções bacterianas secundárias, que surgem porque o organismo fica debilitado com a gripe. É o caso da pneumonia, que pode levar a uma insuficiência respiratória.

RECOMENDAÇÕES:

Use máscaras cirúrgicas descartáveis durante a permanência na área de risco. Ao tossir ou espirrar, cubra o nariz e a boca com um lenço, preferencialmente descartável. Evite lugares com aglomeração de pessoas e contato direto com pessoas doentes. Não compartilhe alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal e evite tocar olhos, nariz ou boca. Lave as mãos frequentemente com água e sabão, utilize álcool gel, especialmente depois de tossir ou espirrar.

SE HOUVER UMA PESSOA DOENTE NA CASA:

  • Deixar um aposento separado para o doente;
  • Máscaras podem ser usadas para cobrir a boca e nariz, ao entrar em contato com o doente;
  • Lavar as mãos após contato com o doente;
  • Não compartilhar utensílios como copos, toalhas, alimentos ou objeto de uso pessoal;
  • Deixar o local onde o doente está bem arejado, deixar portas e janelas abertas para circular o ar;
  • Após tossir ou espirrar prevenir o contagio de outras pessoas. Por essa razão, durante a doença, recomenda aos familiares e amigos que não visite o doente.

Por Fátima Botoni, profissional IEC (Informação, Educação e Comunicação) 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.