Mirandópolis tem dois casos confirmados de Influenza

0
2958

O departamento de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, confirmou que a cidade possui dois casos positivos provocados pelo vírus Influenza. Ainda de acordo com a Vigilância, outros cinco casos são suspeitos, o que significa que o número pode aumentar.

A Vigilância segue com as recomendações necessárias para evitar a transmissão do vírus. Segundo o setor, é importante ficar atento aos sinais de agravamento da doença que são desconforto respiratório caracterizado por respiração rápida e curta, sonolência e persistência ou aumento da febre por 3 dias ou mais.  Caso haja esses sintomas é preciso procurar um profissional de saúde imediatamente.

Com relação às escolas municipais, o departamento de Educação vem orientando os alunos da Rede Municipal quanto aos cuidados necessários na prevenção contra o vírus. Medidas como aplicação de álcool gel e higienização nos corrimões, por exemplo, já estão sendo adotadas.

Há doses da vacina nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do Jardim Aeroporto (Dr. Rubens Figueiredo Conrado), Jardim Nossa Senhora de Fátima (Francisco Teothônio Pardo), Centro de Saúde (Yoshito Kanzawa) e do bairro 1ª Aliança. Elas ficam abertas das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, para aplicar as doses nos grupos prioritários e de maior vulnerabilidade como crianças de 6 meses a 4 anos 11 meses e 29 dias, pessoas de qualquer faixa etária com comorbidades comprovadas, profissionais de instituição de ensino, pessoas com 60 anos ou mais, mulheres até 45 dias após o parto, gestantes, profissionais do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade e trabalhadores de saúde.

SINTOMAS

Os sintomas das Influenzas A e B são febre alta e súbita, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, subtipo da Influenza A, um sintoma que chama a atenção é a falta de ar e o cansaço excessivo.

É importante distinguir a gripe do resfriado comum, que é muito mais leve, com sintomas menos graves como coriza, mal estar, dor de cabeça e febre baixa.

PREVENÇÃO

  • Lavagem das mãos com maior frequência, e quando possível utiliza álcool;

  • evitar locais com grande aglomeração de pessoas;

  • manter ambientes arejados;

  • ao tossir/espirrar cobrir a boca/nariz com lenço descartável, quando possível, e lavar as mãos;

  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, copos, canudos, entre outros;

  •  caso apresente febre, secreção nasal, mal estar, dor no corpo, dor de cabeça, afastar-se do trabalho/escola por até 24 horas após cessar a febre;

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com o seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.